BMG compra braço financeiro da GE no País

GE Money tem 54 lojas no Brasil e registrou prejuízo de R$ 63 milhões no ano passado

Altamiro Silva Júnior, Leandro Modé, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2010 | 00h00

O banco mineiro BMG, que tem como foco a concessão de crédito consignado, anunciou ontem a compra da financeira GE Money no Brasil. A aquisição inclui o Banco GE Capital e a promotora de vendas GE Promoções. O valor do negócio não foi divulgado. Foi a primeira aquisição da história do BMG, que completou 80 anos em julho e foi um dos bancos envolvidos no escândalo do mensalão.

O braço financeiro da GE no Brasil opera com crédito consignado para funcionários públicos e aposentados, e também oferece crédito pessoal. No final do ano passado, possuía ativos de R$ 805 milhões e uma carteira de crédito de R$ 603 milhões. No exercício, a instituição teve perdas de R$ 63 milhões.

"Eles tiveram prejuízos seguidos no Brasil. Provavelmente por isso decidiram sair do País", disse o analista de instituições financeiras da Austin Rating, Luís Miguel Santacreu.

O negócio com o BMG inclui as 54 lojas da GE Money, marca usada pela companhia no mundo para identificar a área financeira. Os pontos de venda estão espalhados por vários Estados e as parcerias do grupo com varejistas incluem redes no Nordeste. A conclusão da operação está sujeita à aprovação do Banco Central (BC).

Em nota à imprensa, o presidente do BMG, Ricardo Guimarães, afirmou que o objetivo é "aproveitar a estrutura (da GE Money) para investir e focar ainda mais no crédito consignado".

A americana General Eletric é uma das maiores empresas do mundo, com atuação nos mais diversos setores da economia, incluindo infraestrutura, finanças e mídia. Suas atividades incluem também manufatura de turbinas para aviões, geração de energia e serviços financeiros. Segundo a assessoria de imprensa, a estimativa é de que tenha um faturamento de US$ 3 bilhões (cerca de R$ 5,1 bilhões) no Brasil em 2010.

A GE Money Brasil começou a operar em 1998 e faz parte da divisão GE Capital, uma das maiores fornecedoras de crédito do mundo. A GE está no Brasil desde 1919, com escritórios em vários Estados e unidades industriais em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O grupo tem 6 mil funcionários no País.

"Pastinhas". O BMG tem sede em Belo Horizonte e registrou lucro líquido recorde de R$ 352 milhões no primeiro semestre, o que representou um crescimento de 100,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O banco conta com a parceria de 1.044 correspondentes bancários, cerca de 30 mil agentes consignados (os chamados "pastinhas") e 3 mil pontos de vendas.

No primeiro semestre, a carteira de crédito total cresceu 39% e chegou a R$ 22 bilhões. O foco de atuação é o crédito consignado em folha de pagamento, área em que ocupa a liderança entre as instituições privadas.

Os ativos totais do BMG são cerca de 30% inferiores à carteira de crédito. Isso ocorre, segundo explicou Santacreu, porque o banco utiliza instrumentos como fundos de direitos creditórios (FDICs) para expandir os empréstimos.

Atuação

R$ 22 bi

era o total da carteira de crédito do BMG no primeiro semestre

R$ 352 mi

foi o lucro no primeiro semestre

1.044

correspondentes bancários tem o BMG no País

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.