finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BNDES analisa financiamento de US$ 1 bi para Embraer

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está negociando a retomada dos financiamentos à Embraer. Em nota conjunta assinada pelo diretor do BNDES, Luiz Eduardo Melin, e pelo vice-presidente da Embraer, Luiz Mansur, as duas empresas comunicam que "estão em entendimentos avançados para a estruturação de um pacote de financiamento para exportação de aeronaves em 2003, envolvendo montante global de US$ 1 bilhão". O BNDES anunciou que não pretende dar mais informações sobre a operação, mas deverá detalhar o pacote em entrevista coletiva na semana que vem, em conjunto com a Embraer. Segundo a nota do banco, "a iniciativa está em linha com a diretriz do Governo Lula de apoiar as exportações brasileiras de alto conteúdo tecnológico". Ainda segundo o banco, "as conversações em curso estão sendo feitas com base nos acordos internacionais em vigor. O êxito desta parceria entre BNDES e Embraer permitirá a retomada da contratação de novas operações de financiamento após um hiato de mais de dois anos", conclui a nota. Até o ano passado, o BNDES liberou cerca de US$ 6 bilhões em apoio à fabricante de avião, mas as liberações deste ano registram queda acentuada. Até julho as liberações somavam US$ 324 milhões, com queda de 815 em relação aos primeiros sete meses de 2002. Segundo fontes que acompanham o dia-a-dia da fabricante de aviões, a empresa terá reunião com a fabricante canadense Bombardier no próximo dia 18, na sede do BNDES. A Embraer e a Bombardier disputam o mesmo segmento de aviões médios no mercado mundial, com acusações de concorrência desleal de parte a parte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.