BNDES anuncia flexibilização do crédito para pequenas empresas

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Demian Fiocca, anunciou nesta segunda-feira medidas de flexibilização do Cartão BNDES, linha de crédito da instituição que concede empréstimos de até R$ 250 mil para compra de produtos credenciados por micro, pequenas e médias empresas. A nova regulamentação permite que distribuidores autorizados pelos fabricantes vendam produtos diretamente aos clientes do cartão. Pelas normas anteriores, apenas os fabricantes dos produtos cadastrados no site do banco podiam vendê-los. "Esse espírito de avançar e aperfeiçoar melhorar o acesso ao crédito é o que de fato une o setor produtivo brasileiro e o espírito da atual diretoria do BNDES", disse Fiocca.O BNDES anunciou também que os bens comprados por meio do cartão poderão ser revendidos antes mesmo da quitação do empréstimo, o que não era permitido até então. Essa mudança permitirá que o Cartão BNDES possa ser utilizado também por pequenos comerciantes. "Fizemos uma análise sobre essa demanda e verificamos que era possível sim autorizar a revenda de equipamentos antes do final do prazo do empréstimo. O pequeno comerciante poderá usar o Cartão BNDES para adquirir bens e revendê-los antes do final do empréstimo", disse.Fiocca disse que o BNDES também estuda a expansão do financiamento de insumos pelo cartão. "Isso não é algo generalizado, mas há sim a possibilidade de incluir alguns insumos, ainda que isso tenha de ser analisado com mais cuidado, caso a caso", afirmou. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, também presidente do conselho deliberativo do Sebrae, elogiou a iniciativa da instituição e reclamou da dificuldade de o pequeno empreendedor conseguir crédito. "Não é raro encontrar um microempresário utilizando até cheque especial para pagar contas, o que é um absurdo. Isso é o fim do negócio."Segundo Fiocca, o Cartão BNDES deve emprestar neste ano cerca de $ 200 milhões para micro, pequenas e médias empresas a juros de 1,1% ao mês. Criado em 2003, quando financiou R$ 1 milhão, subiu para R$ 12 milhões em 2004 e R$ 71 milhões em 2005. O crédito médio concedido é de R$ 20,4 mil. O limite é de R$ 250 mil, com prazo máximo de 36 meses para pagamento. Os bancos que oferecem o produto são Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Bradesco. Os fornecedores cadastrados somam 3,1 mil, há 39,1 mil produtos disponíveis para compra e 92 mil cartões no País. O cartão pode ser solicitado pela internet. A linha não exige planos de investimento ou garantias reais para conceder o empréstimo.Fiocca fez as declarações após participar da webconferência Linhas de Crédito para Micro e Pequenas Empresas, realizada pelo Sebrae e pelo BNDES, na capital paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.