BNDES aponta que em 75 anos mulheres teriam salários iguais aos do homem

Mais 75 anos serão necessários para as mulheres ganharem o mesmo que os homens, caso o mercado de trabalho continue evoluindo no ritmo de 1996 a 2005. A conclusão consta de estudo divulgado na noite desta quinta-feira, 25, pelo BNDES no boletim "Visão do Desenvolvimento", de autoria do economista do banco Antonio Marcos Ambrozio.De acordo com o estudo, "além do fato de as mulheres terem acesso limitado a cargos de chefia nas firmas, seus salários nesses postos são inferiores". Segundo os dados analisados, o salário médio real dos homens superou o das mulheres em todos os níveis de escolaridade."O diferencial foi maior para os trabalhos com nível de escolaridade mais elevado, ou seja, acima do ensino médio: as mulheres auferiram em média apenas 63% do salário real médio do dos homens", diz o texto. Entre os que cursaram no máximo até a quarta série do primeiro grau, as mulheres recebem em média 82% da remuneração dos homens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.