coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

BNDES aprova crédito milionário para ampliar gasodutos argentinos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um crédito de US$ 689 milhões para os planos de ampliação de gasodutos na Argentina, anunciaram nesta segunda-feira fontes oficiais em Buenos Aires.A ajuda está destinada às obras programadas até 2008 pela Transportadora de Gas del Sur (TGN), companhia que tem participação da Petrobras, e a Transportadora de Gás do Norte (TGS), de capital argentino, americano, franceses e malaio.A expansão de ambas as empresas de distribuição atacadista de gás trará benefícios ao setor elétrico porque reforçará sua capacidade de geração com o uso do hidrocarboneto como combustível, destacaram as fontes.O BNDES concedeu os empréstimos de dez anos usando a taxa de juros Libor (referência interbancária de Londres) mais 2,6% e um período de carência para o pagamento de capital equivalente à duração das obras, aproximadamente 30 meses, explicou o subsecretário de Combustíveis argentino, Cristian Folgar.O subsecretário lembrou que as expansões das redes de gasodutos argentinos entre 2004 e 2005 "também contaram com o apoio do BNDES: nessa ocasião o empréstimo foi de US$ 212 milhões" para a TGS, controlada por uma sociedade entre Petrobras e a companhia petrolífera americano Enron.Depois de destacar que o BNDES já financiou outras obras em gasodutos argentinos, Folgar indicou que "esta nova amostra de confiança" do banco estatal brasileiro permitirá "gerar 13 milhões de metros cúbicos diários de gás natural".Cristian Folgar fez o anúncio acompanhado pelo vice-presidente do BNDES, Armando Mariante, depois de ambos assistirem a assinatura de um novo acordo para o comércio bilateral de automóveis, na sede do Governo argentino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.