BNDES aprova financiamento de R$ 369 mi para a Cosan

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou hoje em comunicado aprovação de financiamento de R$ 369 milhões para a Cosan S/A Bioenergia, subsidiária integral da Cosan. Segundo o informe do banco, os recursos serão usados na implantação de três unidades de co-geração de energia elétrica, a partir do bagaço de cana-de-açúcar, com capacidade instalada de 200 megawatts (MW).Ainda de acordo com apuração do banco, as novas unidades serão anexas às usinas de cana-de-açúcar Costa Pinto, Rafard e Bonfim, respectivamente, todas no Estado de São Paulo e de propriedade do grupo Cosan. "Os projetos incluem construção de linhas de transmissão, terão custo total de R$ 428,5 milhões, dos quais o BNDES financiará cerca de 85%, e criarão 430 empregos durante as obras", esclareceu o banco, em comunicado.Em seu comunicado, o BNDES informou que parte significativa da energia a ser gerada, 455,5 mil megawatts por hora (MWh) por safra, já foi vendida nos leilões de energia nova realizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com início de suprimento a partir de 2009. "O restante será destinado ao consumo próprio das usinas. O prazo para a conclusão dos três projetos é de 24 meses", esclareceu o banco.O BNDES lembrou, em seu comunicado, que a Cosan S/A Bioenergia, foi criada com o propósito específico de explorar a comercialização de energia elétrica excedente, gerada a partir do bagaço de cana, produzido nas usinas do grupo Cosan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.