BNDES assina contrato de US$ 3 bi com BID até final do mês

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega, informou hoje que, até o fim do mês, a instituição assinará um contrato com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a captar US$ 3 bilhões, que serão usados nas linhas de financiamento do BNDES.Segundo o presidente, boa parte destes recursos será utilizada para programas de pequenas e médias empresas, mas uma parcela também poderá ser utilizada como funding (recursos para financiar projetos), principalmente para a nova linha do BNDES, criada há um mês, de apoio a internacionalização de empresa brasileiras.Mantega afirmou ainda que o BNDES também negocia a obtenção de linhas junto ao JBIC (Banco de Cooperação Internacional do Japão) e ao Banco da Noruega. "Não faltam recursos no exterior para o BNDES. É só querer, que captamos", ressaltou o ex-ministro do Planejamento.Projetos de internacionalizaçãoO presidente do BNDES preferiu não revelar quais projetos de internacionalização estão em estudo. Até agora, apenas um apoio foi realizado, no valor de US$ 70 milhões, para a Friboi, que se associou a uma empresa argentina com tecnologia não-praticada no Brasil e também abriu, por conta da parceira, pontos de vendas nos Estados Unidos.Em seguida, Mantega admitiu que "ainda não entraram projetos". "Mas estou certo de que haverá uma grande procura, porque, com a globalização, as empresas brasileiras terão de combinar suas atuações no Brasil e no exterior", observou.Um dos objetivos da internacionalização das empresas brasileiras é superar as barreiras comerciais, que impedem a entrada de produtos nacionais no exterior. O caso mais clássico desta estratégia é a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que adquiriu empresas nos Estados Unidos para superar as medidas protecionistas do governo George W. Bush contra a importação norte-americana de aço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.