BNDES: capital de giro de micro e pequenas subiu 50%

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse nesta segunda-feira que os financiamentos para capital de giro para as micro e pequenas empresas cresceram 50% no primeiro semestre. Coutinho fez esta afirmação durante participação no seminário "Ações do BNDES no estágio atual da economia brasileira", promovido, em São Paulo, pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agencia Estado

30 de julho de 2012 | 15h19

De acordo com Coutinho, é uma injustiça dizer que o BNDES nada tem feito no sentido de financiar as micro e pequenas empresas. Segundo ele, já foram emitidos 565 mil cartões de crédito para o setor. "Estamos com 96,5% do território nacional atendido", disse o presidente do BNDES, explicando que a ideia é atender 100%. O Estado de São Paulo, disse Coutinho, já está totalmente coberto com crédito a micro e pequenas empresas.

Para as empresas médias, de acordo com Coutinho, o BNDES elevou em R$ 10 bilhões o Progeren, programa do banco para financiar capital de giro para as médias empresas. "As grandes e pequenas conseguiam empréstimos e as médias ficavam no meio do sanduíche", disse. Outro papel do BNDES, segundo Coutinho, é apoiar os projetos de infraestrutura do PAC.

Tudo o que sabemos sobre:
CoutinhoBNDEScapital de giro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.