BNDES contrata advogados nos EUA

O indefinição em torno da dívida da norte-americana AES com o BNDES motivou o banco a contratar um escritório de advocacia nos Estados Unidos. O banco pretende acompanhar as grandes empresas norte-americanas clientes do banco, com representação na justiça local.O vice-presidente e responsável pela diretoria jurídica do BNDES, Darc Costa, evitou fazer uma relação direta com o caso AES. ?Vamos ter um escritório para defender os interesses do banco em todas as questões?, disse.Algumas das principais empresas norte-americanas que têm financiamentos contratos ao BNDES são a American Eagle, subsidiária regional da companhia aérea American Airilnes, além da própria AES, do setor de energia, que controla no Brasil a distribuidora Eletropaulo, e que está devendo para o banco. A Eletropaulo declarou ?moratória técnica? em duas parcelas da dívida, uma de R$ 85 milhões e a outra de R$ 236 milhões, que venceram este ano.O presidente do BNDES, Carlos Lessa, recusou-se a falar ontem sobre o assunto. ?Hoje não falo sobre AES?, disse.

Agencia Estado,

11 de abril de 2003 | 16h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.