BNDES dará crédito de R$ 10 bilhões ao setor

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) irá financiar o setor de óleo e gás em R$ 10 bilhões no próximo ano, informou o superintendente de Petróleo e Gás da instituição, Rodrigo Bacellar. O valor supera os R$ 8 bilhões que serão desembolsados neste ano, que, por sua vez, representam mais do que o dobro dos R$ 3,5 bilhões liberados no ano passado.

FERNANDA NUNES / RIO, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2012 | 03h08

Em 2013, os financiamentos terão como foco projetos de construção de plataforma e de embarcações de apoio à atividade marítima. Estas embarcações irão atender à demanda de áreas de exploração e produção de óleo e gás licitadas no passado, inclusive no pré-sal. Bacellar informou que apenas a Petrobrás deve ter 14 navios-plataforma (FPSO) financiados pelo banco.

Em 2012, prevalece o crédito para a modernização de refinarias, principalmente, para prepará-las à produção de óleo diesel com menos teor de enxofre. Também há um grande número de projetos de embarcações de apoio e gasodutos sendo financiados, de acordo com o superintendente do BNDES.

Inovação. Está disponível a partir de hoje nos sites do BNDES e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) o edital do Inova Petro, programa de apoio à inovação para empresas da cadeia de petróleo e gás, no valor de R$ 3 bilhões, com limite de crédito de 90% do investimento. O BNDES irá liberar R$ 1,5 bilhão e a Finep mais R$ 1,5 bilhão até 2017. O resultado da seleção sairá em 28 de junho de 2013.

O financiamento do BNDES poderá ser liberado em três modalidades: de operação de crédito segundo as normas convencionais para inovação ou pelo programa de apoio à cadeia fornecedora de bens e serviços relacionados ao setor de petróleo e gás; por instrumentos de renda variável; ou pela linha de Fundo Tecnológico (Funtec). Já o recurso do Finep será por meio de subvenção, no limite de 20% do total financiado; de cooperação das empresas com instituições de ciência e tecnologia ou pelo Inova Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.