BNDES defende banco de fomento conjunto dos BRICS

Para Luciano coutinho, presidente do BNDES, as instituições multilaterais tradicionais já não dão conta de atender à demanda atual

Glauber Gonçalves, da Agência Estado,

20 de abril de 2012 | 13h45

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, defendeu a criação de um banco de fomento conjunto dos países que formam os Brics como forma de suprir as necessidades de financiamento de projetos de infraestrutra. Para ele, as instituições multilaterais tradicionais já não dão conta de atender à demanda atual.

"O mundo carece de bancos de desenvolvimento. Infelizmente, as instituições multilaterais perderam força. O Banco Mundial, que foi muito importante dos anos 50 e 60, hoje é relativamente pequeno dados os tamanhos das necessidades de infraestrutura", disse o executivo durante abertura do campeonato Panamericano de Canoagem de Velocidade de 2012, no Rio.

Coutinho destacou a África, onde, segundo ele, é preciso investir em projetos, de hidrelétricas a abastecimento de água. Coutinho disse que o BNDES deverá colaborar com os estudos para a criação do banco conjunto. A intenção de criá-lo foi anunciada no mês passado pelos países dos Brics na Índia.

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESCoutinhoBricsfomento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.