BNDES: demanda por investimento cresceu em fevereiro

A demanda por financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para máquinas e equipamentos cresceu 55% em fevereiro em relação ao mesmo período do ano passado, adiantou o presidente da instituição, Luciano Coutinho, em entrevista hoje na reunião do Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês), no Rio. "É um indicativo muito claro de que o sistema empresarial tem confiança no crescimento, que (o sistema) continua tranqüilo com relação à sustentabilidade do crescimento brasileiro", afirmou. "A demanda por investimentos continua crescendo muito fortemente", disse Coutinho.Por esse motivo, renovou hoje o apelo que fez ontem ao setor financeiro internacional e nacional para que ajude a financiar o desenvolvimento no Brasil, em ambas as ocasiões em evento do IIF. "No limite, nós (do BNDES) vamos nos esticar para conseguir dar conta, mas o ideal é que a gente consiga construir parcerias com o mercado", disse.Uma dessas possibilidades de parcerias é no mercado de debêntures (título de dívida de empresas), que a instituição estatal quer desenvolver. Segundo Coutinho, o BNDES está estudando esse assunto com outras áreas do governo e já apresentou um trabalho nesse sentido ao Ministério da Fazenda. "O mercado de debêntures é um mercado pequeno no Brasil, com pouca liquidez e que temos interesse em trabalhar junto com o sistema bancário para desenvolver", afirmou. De acordo com ele, o desenvolvimento das debêntures aliviaria as necessidades de recursos do BNDES. Coutinho também citou a necessidade de desenvolver mecanismos instituicionais para aumentar o mercado de hipotecas, que é muito pequeno no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.