Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

BNDES desembolsa R$3,9 bi em janeiro, queda de 18% ante janeiro de 2017

No acumulado de 12 meses até janeiro, valor desembolsado foi 20% menor do que nos 12 meses anteriores

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

27 Fevereiro 2018 | 20h10

 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou R$ 3,857 bilhões para empréstimos já aprovados em janeiro, queda nominal (sem descontar a inflação) de 18% em relação ao valor liberado em igual mês de 2017. No acumulado em 12 meses até janeiro, o valor desembolsado foi de R$ 69,889 bilhões, 20% a menos, também em termos nominais, do que nos 12 meses anteriores.

As consultas - primeiro passo do processo de pedido de empréstimo ao banco, que funcionam como sinal do apetite das empresas por investimentos - vinham mostrando estabilização nos últimos meses, mas voltaram a cair em janeiro. O valor das consultas somou R$ 3,915 bilhões em janeiro, recuo nominal de 26% em relação ao primeiro mês do ano passado. 

+ BNDES quer ser o banco de investimento da União

“Os números do desempenho do BNDES aferidos em janeiro de 2018, por fase de operação, mantiveram tendência de queda, à exceção das aprovações de novos financiamentos (R$ 4,7 bilhões), que ganharam fôlego neste primeiro mês, crescendo 2% na comparação com janeiro de 2017. No agregado dos últimos doze meses, as aprovações somam R$ 75 bilhões”, diz a nota divulgada há pouco pelo banco.

Em termos setoriais, a indústria encolheu ainda mais no BNDES. Os desembolsos para projetos industriais em janeiro ficaram em R$ 442 milhões, queda nominal de 53%. Os empréstimos para os projetos de investimento da agropecuária ficaram em valor superior, com R$ 936 milhões, ainda assim um tombo de 27% em relação ao desembolsado em janeiro de 2017.

+ Para diretor do BNDES, empréstimos com garantias de fundos não são ilegais

Já os desembolsos para os projetos de infraestrutura somaram R$ 1,357 bilhão, recuo de 5% ante janeiro de 2017. Por fim, os financiamentos para o setor de comércio e serviços recebeu R$ 1,122 bilhão, alta de 5% em relação a janeiro do ano passado.

A Finame, linha para o financiamento de investimentos em bens de capital, que vinha demonstrando estabilização nos últimos meses de 2017, voltou a ver queda nos desembolsos em janeiro. O valor liberado foi de R$ 1,100 bilhão, queda nominal de 24% ante igual período do ano passado. 

Mais conteúdo sobre:
crédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.