BNDES fará venda pulverizada de 17,7% de ações ON do BB

O diretor de produtos estruturados do BNDES, Eduardo Gentil, anunciou hoje que o governo vai realizar a venda pulverizada de 17,7% das ações ordinárias do Banco do Brasil. Segundo ele, esse limite foi fixado em reunião do Conselho Nacional de Desestatização (CND), para atingir os 25% de ações necessárias para ingresso do BB no novo mercado de ações da Bovespa. Ele informou também que na próxima segunda-feira o BB completa o processo de conversão de capital, que passará a ser formado por 100% de ações ordinárias. Segundo Gentil, o governo espera arrecadar R$ 1,4 bilhão com a venda deste lote de ações, considerando uma cotação entre R$ 10,00 e R$ 11,00 por lote. Serão vendidas 131,480 bilhões de ações.FGTSO Conselho Nacional de Desestatização (CND) limitou em R$ 500 milhões o valor de recursos do FGTS a serem utilizados na aquisição de ações do BB. O governo, no entanto, concederá desconto de 5% para aquisições feitas em dinheiro com pagamento à vista, segundo o diretor de Produtos Estruturados do BNDES, Eduardo Gentil. Ele disse que a venda deverá ser feita até o fim deste ano, mas que o cronograma somente deverá ser concluído na próxima semana. Os limites individuais de venda serão de R$ 300 no mínimo e R$ 100 mil no máximo. Gentil considerou a venda "emblemática para o mercado de capitais brasileiro", porque o BB será a primeira grande empresa a ingressar no novo mercado. Ainda segundo Gentil, as ações ofertadas deverão vir da União e do BNDES. ValorizaçãoO vice-presidente de Controle de Relações com o Investidor do Banco do Brasil, Ênio Botelho, disse que a venda é a última etapa para adaptação da instituição às regras do novo mercado, exigidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Segundo ele, o BB está concluindo um processo de reestruturação administrativa e patrimonial e acredita que a iniciativa de oferecer as ações será um sucesso, mesmo que não seja oferecido um desconto para aqueles que comprarem ações com recursos do FGTS - só haverá um desconto de 5% para quem pagar em dinheiro, à vista. "O importante é o potencial de valorização das ações no mercado", afirmou Botelho. Ele lembrou que está havendo uma evolução no mercado em relação à oferta de ações da União.No caso da Petrobras, por exemplo, o desconto foi de 20% para aqueles que comprassem usando recursos do FGTS e, no caso da Vale do Rio Doce, apenas 5% de desconto. Agora, na pulverização das ações do BB, não será oferecido nenhum desconto. Botelho disse que ainda não está definido qual será a composição das ações oferecidas, se serão todas de propriedade da União ou se haverá uma parcela oferecida pelo BNDES. Segundo ele, ao entrar no novo mercado, o BB estará oferecendo novas vantagens ao investidor, já que as novas regras de governança asseguram ao investidor melhor visibilidade da administração do banco. Além disso, segundo ele, ao minoritário serão assegurados os mesmos direitos dos controladores. Botelho afirmou ainda que a receita com a venda das ações da União será revertida para o Tesouro Nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.