Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

BNDES financiará 100% da compra de máquinas para pequenas e médias empresas

Com mudança na política operacional, banco de fomento quer priorizar as empresas de menor porte

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2018 | 18h13

Ao fazer ajustes na política operacional de crédito, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desfez parte das restrições impostas no início de 2017, ainda na gestão de Maria Silvia Bastos Marques. Um dos exemplos é a Finame, linha para bens de capital. Médias, pequenas e microempresas poderão, agora, ter até 100% do valor da compra de máquinas e equipamentos financiado pelo BNDES.

Antes, o limite era 80%. Nos demais produtos do BNDES, afora a Finame, o limite geral de participação do crédito mais barato do banco de fomento ficará mantido em 80%. "A gente tem certeza que essa modificação, que parece pequena, vai ter um impacto muito grande no caminho da inovação da PME brasileira", afirmou o diretor de Planejamento do BNDES, Carlos Da Costa.

Um dos objetivos da mudança na política operacional é priorizar as empresas de menor porte. Por isso, o BNDES também ampliou o limite de faturamento para classificar uma firma como pequena empresa, de R$ 3,6 milhões por ano para R$ 4,8 milhões por ano, conforme determinação da Lei do Simples Nacional.

++ Governo admite discutir repasse do BNDES

O alívio geral nas restrições ao crédito do BNDES inclui também as grandes empresas que usam a Finame. Antes, o limite máximo de participação do crédito mais barato do BNDES era de 80%, 60% ou 40%. Agora, será de 80% ou 60%. No caso dos "demais bens de capital", o limite passou de 60% para 80%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.