portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

BNDES financiará clientes da Embraer, diz Coutinho

'O mercado de crédito se fechou e é nossa obrigação financiar esses compradores', afirmou

ANA PAULA RIBEIRO, Agencia Estado

13 de março de 2009 | 15h34

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou que a instituição irá financiar todas as empresas que tenham interesse em comprar aeronaves da Embraer, cumprindo o papel de Eximbank, ou seja, de financiador das exportações de empresas brasileiras. "O mercado de crédito se fechou e é nossa obrigação financiar esses compradores", disse após evento do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC).

 

Veja também:

linkTJLP não será reduzida agora, acredita Coutinho

linkDe olho nos sintomas da crise econômica especial

linkDicionário da crise especial

linkLições de 29

linkComo o mundo reage à crise especial 

No entanto, Coutinho explicou que nesse papel de financiador dos clientes não tem como exigir da Embraer a garantia de empregos, desejo do sindicato da categoria, mas lembrou que indiretamente esse crédito servirá para manter os postos de trabalho da companhia. "Vamos contribuir para sustentar esses empregos e quem sabe retomar alguns", afirmou.

A contrapartida social, segundo o presidente do BNDES, só é feita quando a instituição financeira fornece crédito diretamente para a empresa. Nesse sentido, tem conversado com o Ministério do Trabalho para encontrar formas de aperfeiçoar esse controle.

Mercado de capitais

Coutinho acredita que o mercado de capitais no Brasil irá apresentar uma recuperação em termos de volume e de preços no quarto trimestre de 2009. "Muito mais cedo do que pensamos o mercado de capitais voltará a ser um propulsor da economia", afirmou. Ele lembrou que o Brasil tem potencial para atrair os investidores em diversos setores que possuem baixo risco, como infraestrutura e petróleo, e por isso o País sairá na frente das economias desenvolvidas no processo de recuperação, que deve ter início no segundo semestre.

Sobre possíveis problemas de governança corporativa que possam ter ocorrido no ano passado, Coutinho acredita que eles já foram precificados pelo mercado e que isso não será empecilho para uma retomada.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoempregoBNDESEmbraer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.