BNDES financiará comprador do controle da Light, diz Mantega

O presidente do BNDES, Guido Mantega, disse hoje que o banco estatal pode vir a financiar o comprador do controle da Light. O banco já investiu mais de R$ 700 milhões em debêntures da empresa conversíveis em ações. Mantega afirmou que "o BNDES já fez o tinha que fazer na Light". Mas admitiu a possibilidade de financiar a compra do controle da distribuidora de energia elétrica que atua na região metropolitana do Rio de Janeiro. Mantega disse também esperar uma redução da taxa de juros de longo prazo (TJLP) na reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN) amanhã. Atualmente a taxa é de 9,75% ao ano e serve de referência para a maioria dos financiamentos do banco. Ele recusou-se, porém, a dizer qual a redução que espera, justificando que não quer ser acusado de tentar influenciar a decisão do CMN. Mantega reafirmou que o BNDES está trabalhando para lançar debêntures e que isso deve ocorrer ainda este ano. Também voltou a dizer que o Brasil está em trajetória de crescimento sustentável com aumento de produtividade e de emprego. O presidente do BNDES reconhece que não será possível desembolsar os R$ 60,8 bilhões previstos no orçamento da instituição para este ano, mas referiu-se a diversos projetos estruturantes nas áreas de siderurgia, petroquímica, energia e celulose que estão sendo preparados. Ele não mencionou os projetos específicos. De acordo com o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, entre esses projetos estão os preparados para a região de Sepetiba, como a siderúrgica em parceria da Thyssen Krupp com a Vale do Rio Doce e um outro projeto da CSN, além de outros do setor petroquímico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.