BNDES inaugura escritório em Montevidéu para apoiar AL

Primeira representação do banco fora do Brasil apoiará as operações em países da América Latina

AE,

27 de agosto de 2009 | 16h43

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) inaugurou, nesta quinta-feira, 27, um escritório em Montevidéu, no Uruguai em conjunto com a representação do Banco do Brasil naquele país. Segundo o BNDES, trata-se da primeira representação do banco fora do Brasil e servirá para apoiar as operações em países da América Latina e em particular junto aos sócios do Mercosul. A presença do BNDES na capital uruguaia permitirá que o banco atue de maneira mais intensa junto a empresas e governos da região, para fomentar a realização de negócios, contribuindo para o desenvolvimento econômico regional, de acordo com nota divulgada pelo BNDES.

 

A cerimônia de inauguração contou com a presença do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, e do presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Também participaram o embaixador brasileiro em Montevidéu, José Eduardo Felicio, e o vice-presidente do BNDES, Armando Mariante, o vice-presidente do Uruguai, Rodolfo Ninovoa.

 

De acordo com a nota do BNDES, a abertura da representação no Uruguai é parte do empenho brasileiro para diminuir as assimetrias dentro do bloco comercial. "O Banco intensificará seus esforços para ampliar o intercâmbio comercial entre os países da região e pode também apoiar projetos de infraestrutura que tenham impacto regional.

 

De 1997 a 2009, o BNDES informou que houve a liberação de US$ 4,8 bilhões em créditos para exportação de bens e serviços na América Latina, sendo que metade dos recursos foi destinada a projetos em países do Mercosul. Entre janeiro e julho deste ano, os desembolsos do BNDES para os países do bloco comercial atingiram US$ 378 milhões, e 97% dos recursos foram para projetos de infraestrutura. Em relação ao mesmo período de 2008, o crescimento dos desembolsos é de 109%.

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESUruguaiMontevidéu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.