Paulo Vitor/Estadão
Paulo Vitor/Estadão

BNDES informa que leilão da Amazonas Energia foi adiado para 27 de novembro

Motivo é a necessidade de concluir negociação de uma dívida da Eletrobrás com a Petrobrás

Beth Moreira, O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2018 | 13h30

BRASÍLIA- O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou nesta terça-feira, 23, que o leilão da Amazonas Energia, que seria realizado na próxima quinta-feira, 25, será adiado para 27 de novembro. A data para entrega de propostas de investidores interessados na compra da empresa, marcada para hoje, 23, será adiada para 21 de novembro.

O motivo, segundo apurou o Broadcast, é a necessidade de se concluir as negociações de uma dívida da Eletrobrás com a Petrobrás, estimada em cerca de R$ 15 bilhões, que diz respeito à compra de combustíveis para termelétricas do Estado. Os termos da repactuação caíram com a rejeição, pelo Senado, do projeto de lei que tratava da Amazonas Energia e resolvia pendências da empresa.

Agora, o governo e as empresas vão trabalhar para encontrar uma solução para esse acordo que não precise ser feita por meio de uma lei. Será preciso encontrar uma nova garantia para a dívida e consultar ambas as empresas. Sem essa renegociação concluída, não haveria interessados na compra da empresa e o leilão desta semana daria vazio.

A Eletrobrás também divulgou comunicado sobre o adiamento do leilão. Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a estatal esclarece que o pedido de adiamento foi feito pela Eletrobrás, em 22 de outubro de 2018, ao Ministério de Minas e Energia, para que a Eletrobrás e Amazonas Energia possam ultimar as tratativas de negociação das garantias com fornecedores de combustíveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.