finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BNDES lança linhas para cadeia produtiva aeronáutica

Banco financiará a produção de bens e serviços destinados à exportação e a comercialização no exterior

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

26 de novembro de 2009 | 15h54

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou em comunicado a aprovação de duas novas modalidades no Programa BNDES de Financiamento às Empresas da Cadeia Produtiva Aeronáutica Brasileira (BNDES Pró-Aeronáutica). Uma delas, o BNDES Pró-Aeronáutica Exportação, visa ampliar a participação de empresas de menor porte no mercado internacional. O banco financiará a produção de bens e serviços destinados à exportação, na fase de pré-embarque, e a comercialização desses bens no exterior, nas operações de pós-embarque. Outra nova modalidade, o BNDES Pró-Aeronáutica Empresa, financiará o desenvolvimento de produtos e serviços aeronáuticos no modelo de parcerias de risco.

De acordo com o informe do banco, a decisão de ampliar o programa foi tomada devido às dificuldades de acesso ao crédito por parte das micro, pequenas e médias empresas da cadeia aeronáutica. Ainda segundo o banco, a participação do BNDES é de até 100% do valor exportado, de no mínimo US$ 200 mil e, no máximo, US$ 2 milhões.

O BNDES informou ainda, em seu comunicado, que as mudanças no Programa Pró-Aeronáutica, criado em agosto de 2007, resultaram de estudos feitos por um grupo de trabalho que propôs ações a partir das diretrizes da Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP). Este grupo identificou demandas do setor, e o banco elaborou as novas modalidades para atendê-las. O programa termina em 30 de junho de 2010 e tem orçamento de R$ 100 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoaeronáuticaBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.