bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

BNDES lançará fundos com debêntures de infraestrutura

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já tem estudos prontos para lançar, no segundo semestre, fundos de debêntures de infraestrutura. A ideia, segundo Júlio Ramundo, diretor das áreas de Mercado de Capitais e Industrial do banco de fomento, é recolocar, no mercado secundário, títulos que o BNDES tenha comprado no momento da emissão.

VINICIUS NEDER, Agencia Estado

20 de março de 2014 | 13h20

Recentemente, o BNDES subscreveu parte da emissão de debêntures de infraestrutura feita pela concessionária do Aeroporto de Guarulhos. Segundo Ramundo, o banco manterá a estratégia de apoiar, junto da aprovação de financiamentos, a emissão dos títulos incentivados.

Nesse caso, o BNDES aprova o empréstimo com o compromisso de uma emissão com o objetivo de diversificar as fontes de financiamento. "Queremos fomentar o mercado", disse Ramundo a jornalistas, após participar de seminário na sede do banco, no Rio. Segundo o executivo, porém, a estratégia nunca inclui comprar a totalidade da emissão.

A ideia de criar fundos visa a fomentar o mercado secundário, criando demanda pelos títulos. "Nesse primeiro momento, é importante que o BNDES tenha uma carteira e, tão logo ela tenha um determinado montante, levemos essa carteira imediatamente a mercado. Imaginamos que, no segundo semestre deste ano, já tenhamos condições de levar parte desses ativos que estamos gerando a mercado", disse Ramundo.

O diretor do BNDES anunciou também que a BNDESPar, empresa de participações do banco, anunciará em breve "um grande investimento" numa empresa de biotecnologia especializada em agricultura.

O investimento, segundo Ramundo, está inserido na estratégia em focar em setores de alta tecnologia e infraestrutura. Na virada do ano, o BNDES anunciou uma nova política operacional, para priorizar, com as melhores condições de crédito, os projetos de infraestrutura, de inovação e de bens de capital.

"Poucos analistas perceberam, mas, de três anos para cá, mudamos nossa política de investimentos", disse Ramundo, citando investimentos em setores de alta tecnologia, como na fábrica de semicondutores SIX, na fabricante de etanol de segunda geração GranBio, e na área de infraestrutura, como Triunfo Participações e Odebrecht Transport.

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESfundosdebênturesinfraestrutura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.