BNDES libera empréstimo de R$ 1,4 bilhão para a MPX

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou ontem financiamento de R$ 1,4 bilhão para a usina termoelétrica Pecém I, da MPX e da Energias do Brasil, em São Gonçalo do Amarante, no Estado do Ceará. A usina, com capacidade de geração de 720 megawatts (MW), terá um custo total de R$ 3,4 bilhões. Segundo nota distribuída ontem pelo BNDES, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) também atuará no financiamento do projeto, com R$ 1 bilhão. O empréstimo do BNDES terá prazo total de 17 anos, sendo 14 anos de amortização e carência para pagamento de juros e principal até julho de 2012.A Usina de Pecém 1 faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. As obras de construção da usina foram iniciadas em julho de 2008 e o cronograma de implantação prevê início de operação comercial anterior a janeiro de 2012, data em que se inicia o compromisso de entrega de energia assumido no mercado regulado.Na nota, o banco diz que o projeto usará carvão mineral, que "apresenta alto índice de combustão e baixa concentração de enxofre, reduzindo, portanto, os impactos ambientais". A proliferação de usinas a combustíveis fósseis no Brasil vem sendo criticada por ambientalistas e até por integrantes da área energética do governo, em virtude do potencial de emissões de gases poluentes. O banco afirma, porém, que o projeto usará "modernas técnicas de engenharia e equipamentos", buscando tecnologias de queima limpa. Além disso, diz que solicitou aos investidores que antecipem em cinco anos a adoção de filtros de calcário, que reduzem as emissões de enxofre. "As emissões previstas estão enquadradas nos limites estabelecidos pela legislação brasileira, bem como nas orientações do Banco Mundial", diz o texto.

Nicola Pamplona, RIO, O Estadao de S.Paulo

22 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.