BNDES libera R$ 1,47 bi para metrô e trem de São Paulo

O Estado de São Paulo será financiado em R$ 1,47 bilhão pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), recurso destinado a dois projetos da área de transporte considerados importantes pelo presidente do banco, Luciano Coutinho, do ponto de vista ambiental e de mobilidade urbana.

AE, Agencia Estado

20 de junho de 2012 | 12h47

Serão liberados R$ 922 milhões para a expansão do metrô e R$ 550 milhões para a modernização e reconstrução de estações do sistema de trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A cerimônia de assinatura dos contratos contou com a participação de Coutinho e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na sede do banco, no Centro do Rio, nesta quarta-feira.

O contrato do metrô prevê a expansão da Linha 2 - Verde no sentido Leste, ligando a estação Vila Prudente à estação Hospital Cidade Tiradentes por meio de sistema monotrilho. Com as obras, será atendida a demanda de até 48 mil passageiros por hora e 550 mil passageiros por dia. Já o contrato da CPTM será para a reconstrução e modernização de 13 das 20 estações da Linha 8 - Diamante, no trecho entre as estações Júlio Prestes e Itapevi. Os dois projetos irão entrar em plena operação em 2016.

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESSPmetrô e CPTM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.