Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

BNDES libera R$ 151 mi para usina de álcool no MS

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou comunicado hoje informando aprovação de R$ 151 milhões em financiamento para a Angélica Agroenergia, do Grupo Adecoagro. De acordo com informações apuradas pelo banco, os recursos serão usados na construção de uma usina de açúcar e álcool, localizada no município de Angélica, leste do Estado do Mato Grosso do Sul. Além disso, o financiamento também será usado para formar uma lavoura de cana-de-açúcar e para instalação de cogeração de energia elétrica.Em comunicado, o banco esclarece que o financiamento é uma operação indireta. Ou seja: os recursos serão repassados por meio de um sindicato de bancos; e agentes financeiros do BNDES liderados pelo Rabobank International Brasil - e que inclui o ABN Amro Real, Unibanco, Itaú BBA, Bradesco e HSBC. "A participação do BNDES no projeto equivale a 29% dos investimentos a serem realizados (no empreendimento) até 2009, de R$ 526,7 milhões".Ainda segundo o banco, a usina de açúcar e álcool, terá capacidade de moagem de 3,6 milhões de toneladas de cana-de-açúcar e de unidade de co-geração - com capacidade de ofertar ao mercado 54 megawatts (MW) ao ano de energia elétrica. A previsão é que a usina entre em operação em 2008.Segundo informações apuradas pelo BNDES, a Adecoagro foi criada em setembro de 2002 e suas atividades incluem agricultura, produção de leite, pecuária, açúcar e etanol. O grupo possui 230 mil hectares de terra própria entre Argentina, Brasil e Uruguai, além de uma unidade industrial de açúcar e álcool no Brasil com capacidade de moagem de um milhão de toneladas de cana-de-açúcar e um conjunto de moinhos na Argentina, de acordo com informações apuradas pelo banco.

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

26 de novembro de 2007 | 12h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.