BNDES libera R$ 238 milhões para transmissão de energia no nordeste

O BNDES aprovou financiamento de R$ 238,6 milhões para a construção de duas linhas de transmissão de energia na região Nordeste: Xingó-Angelim e Angelim-Campina Grande. O financiamento será concedido para a Nordeste Transmissora de Energia, que está investindo R$ 340,9 milhões no projeto. A Nordeste Transmissora é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) criada em 2001, pelas empresas de origem espanhola Instalaciones Inabensa, a Dragados Industrial e a Abengoa Brasil.Segundo o banco, está prevista também a realização de obras de ampliação em três subestações localizadas em Pernambuco, Paraíba e Sergipe. As linhas de transmissão têm previsão de entrar em operação no início do próximo ano. Durante a realização das obras serão criados 800 empregos diretos na região.A linha de transmissão Xingó-Angelim contará com 193 quilômetros de extensão e interligará a subestação de Xingó (Canindé do São Francisco/SE) à subestação de Angelim (PE). Esta linha passará por 17 municípios, sendo um em Sergipe, sete em Alagoas e nove em Pernambuco. A linha de transmissão Angelim-Campina Grande terá extensão de 188 quilômetros, interligará a subestação de Angelim (PE) à subestação de Campina Grande (PB). Esta linha passa por 16 municípios, sendo dez em Pernambuco e seis na Paraíba.O banco informa a realização das obras resultará no aumento da capacidade de recebimento de energia elétrica das regiões Norte e Nordeste para até os níveis de 3 mil Megawatts (MW). Será também ampliada a capacidade de intercâmbio de energia até os níveis de 2.500 MW entre os sistemas Norte/Nordeste e Sul/Sudeste/Centro-Oeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.