BNDES não participará de capital da Varig-TAM, diz ministro

O ministro da Defesa, José Viegas Filho, não acredita que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) participará do capital da nova empresa a ser formada por Varig e TAM, apesar da preocupação do governo com a situação. "A ninguém interessa que empresas do porte da Varig entrem em colapso", disse. Viegas participou hoje da Feira Internacional de Tecnologia da Defesa, Latin America Defentech (LAD), no Riocentro.Ele voltou a defender a união das duas empresas aéreas e reafirmou que há excesso de oferta no setor. "O governo não pressiona pela fusão. O governo a vê como única alternativa no campo real que mostra viabilidade. Não vi outra idéia no campo real", disse. Segundo Viegas, para que o governo ajude a Varig, é preciso que a empresa também tome providências como "correções administrativas" para que se torne rentável. De acordo com o ministro, "não existe possibilidade de que o governo venha a injetar recursos financeiros em uma empresa que não faz seu dever de casa", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.