BNDES pode vender participação na Oi-Brasil Telecom

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES), Luciano Coutinho, informou nesta tarde que o banco pode se desfazer, no futuro, da participação que terá na nova empresa resultante da compra da Brasil Telecom pela Oi para investir em novas empresas inovadoras. Ele citou, como exemplo, o apoio a fornecedoras de equipamentos para o setor de petróleo e gás.A participação do banco na nova empresa formada pela Oi e Brasil Telecom será de 16,5% - menor do que os 25% que possuía no Grupo Oi (ex-Telemar). "Esperamos migrar de uma participação pouco líquida hoje para uma posição muito mais líquida e rentável nos próximos anos", afirmou Coutinho, que participou da reunião do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CNDES), no Palácio do Planalto.Coutinho disse que o banco pode usar a sua carteira de ações para financiar empresas. Coutinho explicou que algumas ações, como as de Petrobras e Vale, são estratégicas e não serão vendidas, mas que há dentro da carteira uma parcela importante que pode ser alienada para aumentar a captação de recursos do BNDES. "O BNDES tem um patrimônio para poder fazer frente ao desafio da necessidade de novos investimentos no País", disse Coutinho. Essa carteira de ações teve um rendimento no ano passado em torno de R$ 14 bilhões e pode ser um pouco maior em 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.