BNDES prevê expansão da capacidade industrial em 2008

Os desembolsos do Banco Nacional deDesenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deverão ser focadosem ampliação da capacidade dos setores de infra-estrutura eindústria brasileiros, avaliou a instituição nesta terça-feira,avaliando a tendência dos últimos anos. A previsão é de que o banco desembolse mais de 70 bilhõesde reais para a economia em geral no ano que vem, ante cerca de65 bilhões de reais neste ano. Segundo João Carlos Ferraz, diretor de Planejamento, doBNDES, 2006 foi o ano de apoio à exportação, 2007 serviu parafomentar a infra-estrutura e a indústria e em 2008 será a horade ampliar esses segmentos para que comportem o crescimento daeconomia. "Estamos em um momento de ampliação da capacidade instaladadesse dois setores e esse é o cenário para o próximo ano, demais desembolsos para isso", afirmou ele a jornalistas em umevento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em SãoPaulo. "Há uma disposição do governo de prover os recursos paraatender essa demanda", acrescentou. O BNDES divulgou nesta manhã que os desembolsos do bancoentre janeiro e novembro de 2007 somaram 56,5 bilhões de reais,um aumento de 34,2 por cento sobre igual período do anopassado. "Vamos fechar este ano em torno dos 65 bilhões de reais...Em dezembro costuma haver uma aceleração... Em 2008, osdesembolsos devem superar 70 bilhões, o que é um ótimo número,mas ainda não há uma previsão fechada", afirmou Ferraz. A indústria e o setor de infra-estrutura foram os maioresrecebedores de desembolsos no acumulado de 2007. O primeirorecebeu 23,8 bilhões de reais --crescimento de 13 por cento-- eo segundo obteve 23,7 bilhões de reais --avanço de 58 porcento. Na indústria, os destaques são agroindústria, metalurgia equímica e petroquímica. No segmento de infra-estrutura, osdesembolsos destacaram-se em transporte terrestre e energiaelétrica. As aprovações do BNDES entre janeiro e novembro atingiram76,9 bilhões de reais, alta de 23,6 por cento sobre o mesmointervalo do ano passado. Em novembro, os desembolsos do banco de fomento foram de6,8 bilhões de reais e as aprovações somaram 7,4 bilhões dereais. (Por Vanessa Stelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.