BNDES prevê expansão econômica global em 2008

A economia mundial deverá registrar em 2008 mais um ano de crescimento, segundo avaliam os técnicos do BNDES na última Sinopse Internacional publicada pela instituição, referente a janeiro. A expectativa é de que as "medidas expansionistas" adotadas pelo Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) "consigam estimular um aumento consistente da demanda e, assim, reverter o atual clima de pessimismo da economia internacional".A avaliação dos técnicos do BNDES é que, mesmo com a desaceleração do crescimento dos Estados Unidos, o "expressivo" crescimento mundial este ano (4,1%, segundo projeção do Fundo Monetário Internacional (FMI) citada na Sinopse) deverá ser liderado pelo crescimento dos países em desenvolvimento, com destaque para China e Índia.O estudo do banco prevê também a continuidade na trajetória de alta dos preços das matérias-primas (commodities), refletindo a demanda aquecida na China e Índia. PetróleoAs reservas estimadas no campo de Tupi, na Bacia de Santos, poderão levar a um aumento de 50% nas reservas atuais brasileiras de petróleo, "proporcionando um salto" do País no ranking de detentores do produto, ultrapassando os Estados Unidos e o Canadá, hoje, respectivamente, ocupando o 11º lugar e o 12º lugar. A avaliação dos técnicos do BNDES também na Sinopse Internacional relativa a janeiro.Em 2007, o Brasil ocupava o 17º lugar no ranking mundial de reservas provadas de petróleo, com 12,2 bilhões de barris, de acordo com estimativas da British Petroleum (BP) citadas na Sinopse.Para os técnicos do BNDES, os preços do petróleo deverão iniciar uma trajetória de declínio em 2008. "A perspectiva é de que as cotações iniciem um movimento de queda que reflita a desaceleração da economia dos EUA combinada com a manutenção do nível atual de oferta de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP)", avalia o estudo. No início do mês, o cartel, que extrai quatro de cada dez barris de petróleo consumidos globalmente, anunciou a manutenção do nível atual de produção de 29,67 milhões de barris diários.A Sinopse destaca que as reservas totais de petróleo no mundo somam 1,2 trilhão de barris, situadas em sua maior parte no Oriente Médio. Os técnicos da instituição citam as estatísticas da BP, segundo as quais, se mantido o ritmo atual de extração, as reservas mundiais atuais seriam suficientes para 40 anos de consumo.

JACQUELINE FARID, Agencia Estado

07 de fevereiro de 2008 | 13h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.