BNDES punirá bancos reincidentes em queixas

O presidente do BNDES, Carlos Lessa, disse hoje que descredenciará os bancos que forem reincidentes nas queixas dos empresários. Segundo ele, as reclamações sobre dificuldades na obtenção de crédito podem ser feitas diretamente na ouvidoria criada recentemente. "Aquela instituição incidente e reincidente será retirada da nossa rede", afirmou durante palestra para empresários em São Paulo. Em relação à manutenção da TJLP em 9,75%, ele disse que preferiria que a taxa, que serve de base para os financiamentos do BNDES, tivesse caído para 8%.Lessa ressaltou a importância das garantias aos bancos que concedem créditos à produção, sobretudo porque a informalidade é alta, mas criticou, sem detalhar, "outros tipos" de exigência que as instituições financeiras fazem aos pequenos empresários que buscam crédito.Ele afirmou que o orçamento do BNDES para o ano que vem será de R$ 60 bilhões, acima dos R$ 47,3 bilhões deste ano. Segundo o presidente do BNDES, nos cinco primeiros meses cresceu 190% o número de cartas-consulta, na comparação com o mesmo período do ano passado. Em relação à aprovação de financiamentos, o aumento foi de 119% na mesma base de comparação, e os desembolsos, subiram 54%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.