BNDES quer controle de satélite da Embratel

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está disposto a entrar com US$ 220 milhões para participar do controle de parte da Embratel, especificamente da sua controladora STAR ONE, que opera os satélites da empresa e BANDA X de uso estratégico das Forças Armadas. A afirmação foi feita nesta sexta-feira pelo presidente do BNDES, Carlos Lessa, após reunir-se com o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP). A americana MCI, atual controladora da Embratel, se encontra em processo de falimentar e aceitou proposta de venda da Embratel para a empresa mexicana TELMEX (dona da operadora de telefonia celular Claro). No entanto, há dois consórcios interessados na aquisição da Embratel. O BNDES, segundo seu presidente, está disposto a entrar na compra, "não existe uma proposta concreta. Existe uma conversa dom os dois consórcios", disse Lessa. O presidente do BNDES afirmou que o banco aceitará a participação na Embratel qualquer que seja o comprador final. Mercadante destacou que a troca de controle da empresa depende de decisão judicial americana. Afirmou que em qualquer circunstância o Estado brasileiro não abre mão de ter controle sobre o STAR ONE e a BANDA X. "O governo não pode abrir mão de participar do controle da Embratel pela importância estratégica das comunicações por satélite", disse Mercadante.

Agencia Estado,

20 Março 2004 | 03h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.