BNDES quer manter fatia na Petrobras com capitalização

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse hoje que a BNDESpar, braço de participações do banco, vai acompanhar a capitalização da Petrobras se ela for aprovada no Congresso. Ele disse que a empresa, diante da perspectiva da exploração de petróleo da camada pré-sal, é vista como um investimento estratégico para o banco, que fará aportes para manter sua participação no capital da estatal, que hoje é de 7,7%.

ALEXANDRE RODRIGUES, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 16h41

Coutinho disse ainda que, se for possível, a BNDESpar teria interesse até mesmo de ampliar sua participação se houver sobra de ações após o período preferencial. "Seria nossa intenção acompanhar o aumento de capital, uma vez que a Petrobras é muito promissora e, com o pré-sal, se torna ainda mais relevante", disse Coutinho, em entrevista coletiva para a divulgação do balanço financeiro do banco de 2009.

Coutinho disse que não há conversa oficial entre o BNDES e a Petrobras para emprestar R$ 20 bilhões à estatal diante das dificuldades de aprovação no Congresso da ampliação de capital da estatal com as reservas de cinco bilhões de barris de petróleo. Para Coutinho, a Petrobras tem condições de viabilizar seu plano de investimentos e de buscar alternativas de financiamento no mercado financeiro. Ele disse julgar precipitada a discussão de uma alternativa à capitalização. No entanto, ele afirmou que o banco tem reservas para viabilizar um eventual empréstimo nos moldes do de R$ 25 bilhões, do ano passado. "O processo de capitalização está em curso, bem fundamentado, e esperamos que seja aprovado logo no Congresso", disse Coutinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.