BNDES recebe mais R$ 24 bi do Tesouro

Recursos foram liberados ontem pelo governo; desde 2009, repasses do governo ao banco somam R$ 324 bilhões

VINICIUS NEDER / RIO, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2013 | 02h06

O governo liberou para o BNDES ontem mais R$ 24 bilhões em empréstimos do Tesouro Nacional para ampliar a capacidade do banco de emprestar, conforme a Medida Provisória. Com isso, chega a R$ 324 bilhões o total de aportes ao banco desde 2009.

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse em São Paulo que o valor repassado é "perfeitamente suficiente" para o banco manter sua programação. Este ano, o banco de fomento prevê desembolsar R$ 190 bilhões em empréstimos já aprovados, ante R$ 156 bilhões em 2012. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, já sinalizou que os desembolsos do BNDES em 2014 deverão ficar em R$ 150 bilhões. O aporte confirmado ontem era necessário para fechar as contas deste ano. No total de 2013, foram R$ 39 bilhões, menos do que os R$ 45 bilhões do ano passado.

Em setembro, autoridades da equipe econômica começaram a sinalizar a redução, pouco a pouco, dos repasses ao BNDES, incluindo a projeção de desembolsos menores para o próximo ano feita por Mantega. Coutinho passou a indicar que o banco concentraria seus esforços no financiamento aos investimentos em infraestrutura.

Para Felipe Salto, economista da consultoria Tendências, a redução nos aportes para o BNDES representa uma "descompressão" no indicador da dívida bruta como proporção do Produto Interno Bruto (PIB). De 2011 a 2013, esse indicador saltou 6 pontos porcentuais.

No entanto, essa "inflexão" na política do governo será lenta. "Não se consegue, de uma hora para a outra, desacelerar um navio em velocidade de cruzeiro", afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.