BNDES renegocia dívida do Rio

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), Demian Fiocca, assinou nesta quarta-feira com o governo do Rio de Janeiro o contrato de reescalonamento da dívida estadual com o banco, no valor de R$ 847,5 milhões. Com a assinatura, acabam as pendências financeiras entre o banco e o governo estadual e ficam normalizados os desembolsos destinados ao metrô carioca. De dezembro do ano passado até agora, foram emprestados R$ 82 milhões do banco para o metrô. Há um saldo de R$ 103,4 milhões a ser liberado, para financiamento da expansão do metrô até a estação Cantagalo, em Copacabana. O metrô do Rio é financiado pelo BNDES desde 1982, com um total de R$ 1,4 bilhão, dos quais R$ 847,5 milhões foram reescalonados. Segundo Fiocca, o banco desembolsou R$ 4,3 bilhões para o governo do Rio em 2005 (incluindo os desembolsos para o metrô), com aumento de 40% ante o ano anterior. A estação Cantagalo do metrô carioca deverá ser inaugurada até a segunda quinzena de setembro deste ano. O governo do Rio apresentou nesta quarta ao BNDES a solicitação de financiamento de R$ 311 milhões para a construção da estação General Osório, em Ipanema, que concluirá a linha 1 do metrô.

Agencia Estado,

12 Abril 2006 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.