BNDES: venda de aviões à Argentina não está contratada

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não existe ainda contrato de financiamento para a venda de 20 aeronaves da Embraer para a estatal Aerolíneas Argentinas e a operação e seus preços "estão em negociação". Por esse motivo, a instituição disse por sua assessoria que não vai comentar a reportagem do jornal argentino "La Nación" que levanta suspeita de superfaturamento no acordo de venda dos aviões.

ADRIANA CHIARINI, Agencia Estado

28 de setembro de 2009 | 18h47

Segundo o banco, em julho foi assinada uma carta de intenções de compra dos 20 aviões pela Aerolíneas Argentinas, mas os preços ainda não foram definidos. De acordo com o jornal, os 20 aviões modelo E190AR vão custar US$ 698 milhões, dos quais 85% serão financiados pelo BNDES e 15% pelo governo da Argentina.

O empréstimo à exportação do BNDES financia até 85% dos aviões vendidos, mas não financia serviços como capacitação técnica para manutenção das aeronaves e instrução de pilotos, que são citados como parte do acordo na reportagem do La Nación, que, por sua vez, atribui a informação ao Ministério do Planejamento da Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.