Boa hora para renegociar dívidas

Com a chegada do fim do ano, os consumidores inadimplentes que querem novamente obter crédito no mercado para as compras de Natal iniciam uma corrida contra o tempo para conseguir regularizar sua situação. Em determinadas situações, como é o caso de cheques sem fundo e títulos protestados, a burocracia para limpar o nome chega a ser estressante. Portanto, quem quiser estar com o nome limpo até dezembro deve se apressar.Segundo o analista-chefe do Centro de Orientações em Finanças Pessoais (Forex), Marcos Silvestre, para quem tem dinheiro aplicado em poupança ou fundos de investimento é mais interessante quitar ou renegociar a dívida do que arcar com o juro exorbitante cobrado pelas instituições e lojas. Quem não tem essa reserva, no entanto, deve utilizar o 13.º salário, cuja primeira parcela é paga até o fim de novembro."Por conta desse abono anual, a demanda por renegociações de dívidas nessa época do ano chega a aumentar até 50%", comenta o economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Marcel Solimeo. Mas o aumento da procura tem sido verificado este ano também por causa do aquecimento de emprego no mercado. "Com os serviços temporários, quem estava desempregado tem a possibilidade de acertar sua vida financeira", explica o diretor de Risco da Losango, Elcio Santos.FinanceirasAproveitando esse cenário, muitas instituições, lojas e financeiras lançam campanhas de fim de ano. Por isso, é interessante ficar atento aos benefícios oferecidos. O BankBoston acaba de abrir sua "temporada de renegociação" para qualquer tipo de crédito realizado no banco, seja cheque especial, cartão de crédito ou empréstimo. As condições dependem da situação de cada consumidor. Os descontos variam de 10% a 60% do saldo devedor. Quanto maior o tempo de atraso no pagamento da dívida, maior pode ser o desconto, destaca o diretor de Crédito do banco, Celson Hupfer. Somente têm direito a esse desconto os consumidores que fizerem o pagamento da dívida à vista ou em até três parcelas.Na Losango, inadimplentes também podem obter descontos nos encargos cobrados por dia de atraso. Em ambos os casos, BankBoston e Losango, a retirada do nome do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) é feita automaticamente após a renegociação da dívida.ComércioAs lojas do comércio também estão incentivando o consumidor a regularizar suas pendências. Nas Casas Bahia, dívidas de compras realizadas entre janeiro de 1995 e janeiro de 1997 estão sendo perdoadas. Basta entrar em contato com qualquer loja da rede e apresentar o documento de identidade. Com isso, o consumidor tem seu nome retirado do SCPC e volta a ter crédito na loja. No Ponto Frio, a renegociação deve ser feita pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), no telefone 0800-905500.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.