Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Boatos sobre fusão CSN-Corus afetam ações em Londres

A fusão entre o grupo anglo-holandês Corus e a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) continua gerando dúvidas na city londrina. Boatos de que a Corus estaria prestes a abandonar ou atrasar negócio por temer o cenário econômico brasileiro afetam o comportamento de suas ações quase que semanalmente na Bolsa de Valores de Londres. Mas a própria empresa e o pessoas ligadas ao negócio garantem que, pelo menos por enquanto, a fusão, anunciado em julho passado, está nos trilhos.Segundo uma fonte muita próxima das negociações, a fase de "diligência e troca de documentação" entre as duas empresas deverá ser completada nas próximas duas semanas. Em seguida, será elaborado um contrato definitivo que será submetido aos acionistas da Corus e da CSN. "Da minha parte, continuo trabalhando dez horas por dia nesse negócio, não tenho nenhuma informação de que ele esteja sendo revisto", disse essa fonte. "Estamos dentro do cronograma e esperamos encerrar tudo no primeiro trimestre de 2003, como já foi anunciado."O porta-voz da Corus, Mike Hitchcock, disse que a data para assinatura do contrato definitivo entre a Corus e a CSN ainda não foi definida. "A imprensa disse que o contrato deveria ser assinado em novembro e isso gerou especulações, mas essa data nunca foi prevista", afirmou. "Quase que certamente será um pouco mais tarde do que isso". Para alguns analistas, pelo fato de não anunciar uma data do contrato, a Corus estaria tentando tempos antes de tomar uma decisão final sobre a sua associação com a CSN.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.