Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Boehner: Câmara não bloqueará acordo no Senado

O presidente da Câmara dos EUA, John Boehner, entregou os pontos em comunicado divulgado há pouco no seu site, indicando que pode aprovar o projeto bipartidário do Senado e evitar um default. Ele afirmou que bloquear o acordo de membros do Senado não será uma tática utilizada pela Câmara. Também há pouco, em entrevista a uma rádio, o parlamentar disse que a luta foi boa, "mas não vencemos".

STEFÂNIA AKEL, Agencia Estado

16 de outubro de 2013 | 16h53

Boehner afirmou que vai levar o projeto do Senado para reabrir o governo e elevar o teto da dívida para votação no plenário da Câmara e que espera que o governo já esteja aberto a partir de amanhã.

"A Câmara lutou com tudo para convencer o presidente dos Estados Unidos a engajar em negociações bipartidárias para resolver a crise de dívida do país e fornecer justiça aos americanos com o Obamacare. Essa luta vai continuar, mas bloquear o acordo bipartidário alcançado hoje no Senado não será uma tática que utilizaremos", afirmou Boehner, em seu site.

Segundo ele, se os republicanos da Câmara bloqueassem o acordo, arriscariam um default e abririam a porta para que os democratas elevassem impostos novamente, o que "não é uma opção viável". "Nossa tentativa de impedir a destruição que é a reforma de saúde do presidente vai continuar", alertou o parlamentar.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAparalisaçãoBoehner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.