Reuters
Reuters

Boeing 787 pode ser liberado para voltar a voar

Órgão federal de aviação do governo dos Estados Unidos completou testes e pode autorizar voos em maio

Agência Estado,

16 de abril de 2013 | 16h19

WASHINGTON - A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos informou que a Boeing completou todos os testes e análises exigidos para demonstrar a segurança de suas novas baterias dos aviões 787.

O relatório da autoridade responsável pela segurança aérea preparado para uma audiência do Comitê de Comércio do Senado norte-americano informou que a agência está revisando os dados da Boeing e dará a aprovação final para que os 787 voltem a voar "quando estivermos convencidos de que a Boeing mostrou que o redesenho da bateria atende as exigências da FAA".

Sem comentar prazos, o relatório destaca os contínuos progressos para dar fim à proibição do uso comercial de todos os 787 Dreamliners, que já dura três meses. Algumas companhias aéreas que utilizam a aeronave acreditam que poderão voltar a operá-las já em maio.

Após completar um voo teste bem-sucedido em 5 de abril, a Boeing esperava inicialmente ter autorização até meados de abril para iniciar a instalação dos novos sistemas de bateria. Agora, a companhia acredita que isso pode ocorrer somente no fim do mês. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.