Boeing anuncia prejuízo de US$ 192 milhões

A Boeing Co., maior fabricante mundial de aeronaves, informou que obteve prejuízo em seu segundo trimestre e reduziu suas projeções para o resultado em 2003 e 2004, em consequência da perspectiva de queda na demanda por aeronaves comerciais. Às 11h03, as ações da companhia, que compõem o índice Dow Jones, perdiam 1,07%. No segundo trimestre, a companhia registrou prejuízo de US$ 192 milhões ou US$ 0,24 por ação, em grande parte por consequência de despesas de US$ 693 milhões (US$ 0,87 por ação), relacionadas a seus negócios com satélites e seu recém-lançado programa para clientes comerciais de lançamento de satélites, conhecido como Delta IV. No mesmo trimestre de 2002, a Boeing havia registrado lucro de US$ 779 milhões ou US$ 0,96 por ação. As receitas caíram 8% no trimestre, para US$ 12,79 bilhões, em relação aos US$ 13,86 bilhões obtidos no mesmo período de 2002. Projeção reduzida A Boeing reduziu sua projeção de resultado em 2003 para entre prejuízo de US$ 0,07 por ação e lucro de US$ 0,03 por ação, de previsão anterior de lucro entre US$ 0,68 a US$ 0,88 por ação. Para 2004, a Beoing reviu sua previsão de lucro para entre US$ 1,75 por ação a US$ 1,95 por ação, de US$ 2,10 por ação a US$ 2,30 por ação previsto antes. A Boeing advertiu ainda que a retração no mercado comercial de aviação continua acentuada e que não prevê recuperação em tal indústria antes de 2005. A perspectiva para a indústria de satélites comerciais também é preocupantes, diz a empresa. A Boeing espera que as operações no segmento de defesa e não-comercial espacial (satélites) consigam compensar parte da retração na demanda nas áreas de aviação comercial e de satélites comerciais. As informações são das agências internacionais.

Agencia Estado,

23 Julho 2003 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.