Boeing e Airbus copiam Embraer para reduzir custos

Para driblar a forte competição do mercado e reduzir custos, Boeing e Airbus estão seguindo o caminho da Embraer e terceirizando parte significativa de sua produção dentro de um modelo de parceria de riscos. A fabricante nacional foi pioneira em utilizar a chamada gestão de parceria de riscos, na década de 90.Na época, a Embraer teve de reinventar a indústria aeronáutica para garantir a sobrevivência e tornar-se atraente para investidores interessados em sua privatização. Com um projeto - o jato regional EMB 145 -, mas sem capital para tirá-lo do papel, a Embraer decidiu compartilhar os custos e os riscos com fornecedores. Com isso, transformou-se numa ?montadora?.?O sistema de parcerias foi uma grande inovação?, diz a pesquisadora Zil Miranda, autora de O Vôo da Embraer, a competitividade brasileira na indústria de alta tecnologia. ?A capacidade de gerenciar uma cadeia complexa de fornecedores é hoje um dos maiores ativos da Embraer.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.