Boeing pode elevar previsão de encomenda por ‘demanda reprimida’

Segundo o presidente da companhia, nova estimativa pode ser feita

Reuters,

21 de julho de 2010 | 08h42

A Boeing vê uma "demanda reprimida" por aeronaves e planeja elevar sua previsão para encomendas internas este ano, afirmou o presidente da unidade de aviões comerciais da companhia nesta quarta-feira.

"Nós aumentamos a previsão de encomendas duas vezes. Devemos fazer isso pela terceira vez", disse Jim Albaugh à Reuters durante feira de aviação na Inglaterra. O executivo referiu-se à previsão não oficial da Boeing que foi revisada duas vezes desde janeiro.

A Boeing é a segunda maior fabricante de aviões comerciais, perdendo apenas para a Airbus. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.