Boeing recomenda inspeção em 3200 aviões

A Boeing alertou as companhias aéreas sobre possíveis problemas em bombas de combustíveis, divulgou a rede de televisão CNN. O alerta foi emitido após terem sido descobertas instalações elétricas defeituosas que poderiam causar faíscas no tanque de combustível central, levando a uma explosão, em bombas de combustíveis de três aviões diferentes de três companhias aéreas distintas. A inspeção abrange 1,4 mil aviões 737, 747 e 757 nos EUA e cerca de 3,2 mil em todo o mundo.Em agosto, após as três operadoras terem divulgado problemas, a fabricante das bombas, Hydro Air, de Burbank, Califórnia, encontrou dois exemplos nos quais a instalação elétrica tinha possíveis problemas. Após a checagem de manutenção, 1.250 bombas com possíveis defeitos foram encontradas. Agora há 30 mil bombas de combustíveis suspeitas, segundo a CNN. Com essa revisão maior, a Boeing está alertando para que todas as bombas dos aviões 737, 747 e 757 sejam examinadas.Até a vistoria, foi recomendado às operadoras que voem com combustível suficiente para cobrir as bombas de combustíveis suspeitas durante todo o tempo de modo a evitar as faíscas, informou a CNN. A Administração Federal de Aviação dos EUA ainda tem de emitir um parecer sobre a situação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.