Boeing vai parar de produzir modelo 717

A fabricante de aviões Boeing Co. anunciou que vai fechar a linha de produção do avião 717 na primavera (do Hemisfério Norte) de 2006. "O 717 agrega grande valor para as companhias que o operam. Infelizmente, o mercado global para o avião não permite a continuidade de sua produção além das entregas que temos previstas até o momento", disse a companhia em comunicado. Diante da decisão, a empresa revelou que contabilizará US$ 615 milhões em despesas referentes ao encerramento da produção do 717 e custos do programa do avião-tanque 767 para a Força-Aérea. A empresa continua candidata, mas no ano passado perdeu encomenda avaliada em US$ 23 bilhões para converter os modelos 767 em aviões-tanque depois de denúncias de corrupção envolvendo a ex-oficial da Força-Aérea, Darleen Druyun, que admitiu ter dado tratamento preferencial à Boeing na negociação deste e outros contratos. A empresa não decidiu se encerra ou não a produção do 767.A fabricante enfatizou que usou dinheiro próprio e não recebeu subsídio do governo para desenvolver o avião-tanque para a Força Aérea. A Boeing vai discutir detalhes da perspectiva financeira para a companhia em 2 de fevereiro, quando divulga resultados do quarto trimestre e de 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.