finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BofA lucra US$ 6,2 bi, mas perde posto de 1º nos EUA

Lucro foi obtido com a venda de ativos, o que fez com que o Bank of America perdesse a liderança no ranking

DENISE CHRISPIM MARIN, CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2011 | 03h01

Graças à venda de ativos, o Bank of America (BofA) obteve lucro líquido de US$ 6,2 bilhões no terceiro trimestre deste ano, o equivalente a US$ 0,56 por ação diluída. O resultado impressionou por indicar a reversão do cenário catastrófico de igual período do ano passado, quando a instituição teve prejuízo líquido de US$ 7,3 bilhões. O índice de desempenho das maiores instituições bancárias dos Estados Unidos na Bolsa de Nova York, o KBW, fechou ontem com alta de 6,11%.

Os números divulgados, entretanto, apontaram que o Bank of America perdeu o primeiro lugar no ranking das instituições bancárias dos EUA, pelo critério de ativos. O maior banco americano passou a ser o JP Morgan. O total de ativos do Bank of America caiu 1,8% e somou US$ 2,22 trilhões no trimestre. O do JP Morgan alcançou US$ 2,29 trilhões, com aumento de 1,9%.

Entre as medidas para melhorar os resultados estão a venda de US$ 8,3 bilhões em ações no China Construction Bank e também da participação em uma companhia canadense de cartão de crédito e em um hospital. Apesar do resultado positivo no último trimestre, o BofA continua sendo observado com detalhada atenção pelo mercado.

Goldman. O banco Goldman Sachs anunciou ontem um prejuízo líquido de US$ 428 milhões no terceiro trimestre de 2011. Foi o segundo trimestre em que o banco apresentou um resultado líquido negativo desde que entrou na bolsa, em 1999.

No trimestre de julho a setembro de 2010, o banco americano teve lucro líquido de US$ 1,737 bilhão. O banco informou que, com esse resultado trimestral, suas perdas por ação ficaram em US$ 0,08, ante ganhos de US$ 2,98 no mesmo período de 2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.