Boi gordo já está de 5 a 10% mais caro na Argentina

A alta no preço do boi gordo na Argentina já atingiu entre 5% a 10% durante os últimos dias, repetindo a luz de alerta da Casa Rosada. Devido à escassa entrada de animais no Mercado de Liniers, pelo segundo dia consecutivo, "houve maior demanda pelas cabeças de melhor qualidade", informou um operador, justificando que a pouca oferta foi provocada pelas chuvas que caem desde esta madrugada, o que dificulta o transporte do gado. O Mercado de Liniers registrou a entrada de 6.069 cabeças, na manhã desta terça-feira, ante as 9.939 mil da terça-feira da semana passada, provocando o aumento índice Novilho, que passou de 2.451 para 2.595.FreioO governo do presidente Néstor Kirchner tenta frear os preços internos da carne bovina porque estes têm uma grande incidência na cesta básica de alimentos. Produto chave na mesa do consumidor argentino, a carne de vaca tem o peso de 4,5% na cesta que mede a inflação. Nos últimos 12 meses medidos, até fevereiro, os preços ao consumidor acumularam uma alta de 11,5%. Para conter essa disparada, o presidente Kirchner fechou uma série de acordos de congelamento de valores com os mais distintos setores. Por conta do problema, analistas já projetam uma inflação de pelo menos 1% em março, fechando o primeiro trimestre do ano com inflação de 2,6%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.