Bolívia anuncia retomada de negociações com a Petrobras

As negociações entre as petrolíferas estatais do Brasil e da Bolívia pelo preço do gás natural serão retomadas provavelmente na próxima semana, anunciou o presidente da companhia boliviana, Jorge Alvarado.O diretor da Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) declarou que convidará o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, para o restabelecimento das conversações, seguindo instruções do presidente da Bolívia, Evo Morales.As conversas com a companhia brasileira serão reiniciadas assim que forem encerradas as que ainda estão sendo realizadas com a Argentina sobre o mesmo tema, disse Alvarado, segundo a estatal Agência Boliviana de Informações (Abi)."Recebemos instruções de que devemos convidá-los em breve para iniciar as negociações sobre o preço do gás que estamos vendendo ao Brasil. Esperamos que em uma semana ou mais alguns dias já estejamos dando início a estas negociações", revelou.Alto nívelO executivo boliviano descartou os temores de uma ação judicial da Petrobras pelos prejuízos que podem ter sido causados à companhia brasileira pelo decreto de nacionalização dos hidrocarbonetos, anunciado por Morales há um mês."Vemos que há uma excelente predisposição (para negociar). Eu assisti a algumas destas reuniões, onde vi que os negociadores do lado brasileiro têm um comportamento de alto nível: colocam problemas, mas também soluções", disse Alvarado à Abi.A um preço de US$ 3,23 dólares por milhar de BTU (Unidade Térmica Britânica) desde 1999, a Bolívia exporta para o Brasil uma média de 25 milhões de metros cúbicos de gás natural diários, segundo um contrato que tem encerramento previsto para 2019.O presidente da YPFB não comentou valores para não prejudicar as conversações. No Brasil, os responsáveis da relação com a Bolívia insistem no fato de que não receberam uma solicitação formal para elevar o custo do produto energético.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.