Bolívia licita nesta terça envio de gás para a Argentina

As ofertas das empresas petrolíferas para exportar gás boliviano à Argentina serão abertas nesta terça-feira. A empresa estatal de energia da Bolívia, YPFB, divulgará o resultado das ofertas recebidas pela Petrobras, Andina (Repsol YPF), Vintage e Pluspetrol para prover à Argentina um volume diário de 7,7 milhões de metros cúbicos de gás. A licitação ocorre sob as novas regras determinadas pela nacionalização dos hidrocarbonetos decretada pelo presidente Evo Morales, em maio de 2006.Em outubro do ano passado, a Argentina renegociou seu contrato de importação de gás com a Bolívia, pelo qual o preço do produto foi fechado por US$ 5 o milhão de BTU até abril próximo. A partir desta data, o preço do gás será fixado por uma fórmula estabelecida por técnicos de ambos os países. Pelo acordo, a Bolívia garante a oferta crescente de gás para a Argentina, até chegar a 27,7 milhões de metros cúbicos diários, entre os anos de 2010 a 2026.No ano passado, dos 7,7 milhões de metros cúbicos diários que a Argentina comprou da Bolívia, 4,4 milhões foram enviados pela Repsol YPF. A licitação desta terça definirá os volumes que cada empresa enviará ao mercado argentino. Para poder comprar os 27,7 milhões previstos pelo contrato, a Argentina terá que construir o Gasoduto do Nordeste (GNEA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.