bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Bolívia prevê assinar novo contrato com petrolíferas em novembro

As empresas petrolíferas estrangeiras que atuam na Bolívia assinarão um novo contrato até o dia 1 de novembro, afirmou nesta quinta-feira, 30, o ministro do Planejamento do país, Carlos Villegas.O ministro boliviano disse que todas as companhias com dez anos de investimentos no país continuarão em operação, segundo o anúncio feito em entrevista coletiva, citado pela Agência Boliviana de Informação.Villegas integra um comitê especial do Governo boliviano criado pelo presidente socialista Evo Morales, para reforçar as ações com o objetivo de consolidar a nacionalização dos hidrocarbonetos, decretada em 1 de maio."O teor dos contratos foi aprovado. Podemos garantir que no dia 1 de novembro teremos assinado todos os acordos com as empresas petrolíferas", disse.Além da Petrobras, atuam na Bolívia a hispano-argentina Repsol YPF, a francesa Totalfinaelf, as britânicas British Gas e British Petroleum, e a americana Exxon Mobil.Villegas explicou que o Governo boliviano "já tem pronto o modelo de contrato que servirá de base". A negociação, acrescentou, vai começar quando Morales aprovar o cronograma de conversas com as empresas.O ministro de Desenvolvimento disse estar convencido de que nenhuma das multinacionais sairá da Bolívia. Ele afirmou que todas aceitaram negociar com o Governo os termos de uma nova relação.A confiança de Villegas se baseia no resultado das conversas com as autoridades da Argentina, para elevar o preço e o volume de exportação do gás natural.O ministro também mencionou o acordo com o Brasil para reiniciar as negociações com a Petrobras, tanto para discutir o reajuste no preço do gás quanto para o novo contrato de operações no território boliviano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.