Bolsa acumula alta de 3,44% na semana; dólar tem queda de 0,11%

Ibovespa subiu 2,38% no dia, impulsionado pelas ações da Vale; moeda norte-americana teve leve ganho de 0,08%, aos R$ 2,656

Fabrício de Castro, Agência Estado

19 Dezembro 2014 | 18h07

Atualizado às 19h30

A Bovespa subiu nesta sexta-feira de forma consistente, para acima dos 49 mil pontos, garantindo uma semana de ganhos, apesar da turbulência vista no exterior. Os papéis da Vale foram os destaques da sessão de hoje, em meio à atuação de investidores estrangeiros na ponta de compra. As Bolsas de Nova York também ajudaram, embora os ganhos registrados por lá tenham sido mais comedidos. 

No fim, o Ibovespa registrou alta de 2,38%, aos 49.650 pontos, no maior nível desde o dia 11 deste mês. Na pontuação mínima, registrou 48.435 pontos (-0,12%) e, na máxima, 49.658 pontos (+2,40%). No mês, a Bolsa brasileira acumula perda de 9,27% e, no ano, recuo de 3,60%. Esta semana, porém, embora tenha registrado apenas dois dias de ganhos, a Bovespa acumulou +3,44%. 

Já o dólar teve uma sessão de altos e baixos e interrompeu a sequência de dois dias de perdas no Brasil, para encerrar com leve ganho ante o real. Os investidores seguiram reagindo às sinalizações mais recentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) sobre a alta de juros no próximo ano, sendo que movimentos técnicos também influenciaram as cotações em diferentes momentos do dia.

O comunicado do Fed assegurou ao mercado que a autoridade monetária não tem pressa para começar a elevar as taxas de juro. 

O dólar à vista de balcão subiu 0,08%, aos R$ 2,6560. Na semana, a moeda dos EUA acumulou perda de 0,11%. No mercado futuro, porém, o dólar para janeiro cedia 0,19%, aos R$ 2,6635. Na mínima da sessão, o dólar marcou R$ 2,6390 (-0,57%) e, na máxima, vista à tarde, atingiu R$ 2,6680 (+0,53%). Da mínima para a máxima, a moeda oscilou +1,10%.

Commodities. A melhora das commodities contribuiu para a tranquilidade da Bolsa paulista nesta sessão, segundo um operador, ao citar a alta firme do preço do petróleo. No caso da Vale, o movimento comprador foi patrocinado por investidores estrangeiros, sendo que a inversão para cima do dólar também teria favorecido os ganhos. Vale ON teve elevação de 8,07% e Vale PNA avançou 8,24%. 

No caso da Petrobrás, as altas também foram consistentes, com as ações recuperando parte dos valores após a derrocada mais recente, causada pelo recuo dos preços do petróleo e pelos desdobramentos das investigações sobre corrupção na estatal. Petrobrás ON avançou 4,66% e Petrobrás PN teve ganho de 3,91%. 

Em Nova York, em um cenário um pouco mais ameno neste encerramento da semana, o Dow Jones subia 0,04%, o S&P 500 tinha alta de 0,29% e o Nasdaq avançava 0,28%, no fechamento da Bovespa.

Mais conteúdo sobre:
Bovespadolar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.